Decretada em MT prisão preventiva de ex-marido suspeito de matar juíza

 
(Foto: Assesoria/TJMT)
A Justiça decretou a prisão preventiva do ex-marido da juíza Glauciane Chaves de Melo, de 42 anos, assassinada com dois tiros na cabeça, nesta sexta-feira (7), dentro do próprio gabinete, na Comarca de Alto Taquari, a 509 km de Cuiabá. Segundo a Polícia Civil, o homem teria ido ao local pela manhã e, após uma discussão, efetuou os disparos. A arma que teria sido usada no crime, um revólver calibre 38, foi encontrada pelos policiais em um canteiro, em frente ao Fórum da cidade.
A determinação da prisão foi do juiz Pedro Davi Benetti, que atua na Segunda Vara de Alto Araguaia, a 426 km da capital, e passou a responder pelo Fórum de Alto Taquari. De acordo com a decisão do magistrado, há indícios suficientes de autoria e materialidade do crime por parte do suspeito. Ressalta também, que a medida é necessária para a manutenção da garantia da ordem pública que foi abalada pela gravidade da ocorrência.
saiba mais
A juíza foi morta por volta das 11h (horário de MT) desta sexta-feira, enquanto trabalhava. Ela chegou a ser levada para um hospital da cidade, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu. De acordo com a Polícia Militar, o ex-marido da magistrada, que trabalhava no município como enfermeiro, teria entrado no gabinete, disparado os tiros e fugido a pé. Até as 20h30 desta sexta, ele não havia sido localizado pelos policiais.
Policiais militares e civis da região fazem buscas pelo suspeito. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) também montou barreiras nos locais de acesso a Mato Grosso do Sul, Goiás e na região de fronteira com a Bolívia. Conforme o TJMT, a juíza e o marido vieram para Mato Grosso juntos, mas se separaram em dezembro de 2012. No entanto, só desfizeram o contrato de união estável em janeiro.
Velório
O corpo da juíza Glauciane Chaves de Melo foi encaminhado na noite desta sexta-feira ao Instituto Médico Legal (IML) de Cuiabá para exame de necropsia. O velório será realizado no Plenário 1 do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), neste sábado (8), entre as 7h e 9h30.
Conforme a assessoria de imprensa, o corpo será trasladado, em seguida, para o município de Conselheiro Lafayete, em Minas Gerais, onde ocorrerá o sepultamento. A magistrada nasceu na cidade mineira, localidade em que residem também diversos familiares.
Kelly Martins Do G1 MT

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Divulgado gabarito da prova do Ensino Médio Integrado do IFMT

Discussão leva à tentativa de homicídio em Canabrava do Norte com um tiro na boca

Candidatos têm até dia 15 de agosto para se inscrever no concurso da Seduc