segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

PREFEITO ELEITO TOMA POSSE AMANHÃ

Vice Gleusdon Guimarães
Prefeito Emival Freita





 Por NRTFM

Prefeitura de Canabrava do Norte, em Mato Grosso, abre concurso para 158 vagas



Salários variam de e R$ 653,72 a R$ 5.511,44, inscrições podem ser feitas na Prefeitura de Canabrava do Norte- MT



A Prefeitura de Canabrava do Norte (MT) abriu concurso público para 158 vagas em cargos de nível fundamental, médio e superior. Os salários variam de R$ 653,72 a R$ 5.511,44.
Os cargos de nível superior são para advogado, alimentador do sistema Aplic, assistente social, bioquímico, farmacêutico, fiscal de contratos, contador, odontólogo, enfermeiro, engenheiro agrônomo, engenheiro civil, fisioterapeuta ocupacional, médico, psicólogo, professor de matemática, professor de letras, professor em licenciatura curta ou pedagogia e coordenador pedagógico.
As vagas de nível médio são para agente administrativo, telefonista, almoxarife, secretária executiva, auxiliar administrativo, auxiliar de contabilidade, office boy, digitador, arquivista, auxiliar de saúde bucal, auxiliar de enfermagem, técnico em radiologia, técnico agrícola, técnico em enfermagem, técnico em laboratório, técnico em informática, auxiliar administrativo educacional, secretária escolar e técnico administrativo educacional.
Os postos de nível fundamental são para eletricista de rede de energia, mecânico de veículos leves, mecânico de máquinas pesadas, motorista de veículos leves, motorista de veículos pesados, operador de máquinas pesadas, operador de máquinas leves, recepcionista, auxiliar administrativo, fiscal sanitário, fiscal ambiental, agente sanitário, auxiliar de manutenção de rede de esgoto/ água, agente de nutrição escolar, auxiliar de serviços gerais, guarda municipal vigilância, tratorista, encanador, pedreiro, jardineiro, coveiro, agente de limpeza, vigilante escolar e auxiliar de serviços gerais.
As inscrições podem ser feitas até o dia 17 de janeiro de 2013 pelo site www.acpi.com.br. A taxa é de R$ 50 para nível fundamental, R$ 80 para nível médio e R$ 100 para nível superior.
Os candidatos também podem se inscrever na sede da prefeitura, localizada na Praça Frederico Souza Brito, s/nº, das 8h às 11h e das 14h às 18h.
A prova objetiva está prevista para o dia 17 de fevereiro de 2013, das 8h às 11h. A inda haverá prova de títulos para os cargos de nível superior.
A validade do concurso público será de 2 anos, podendo ser prorrogado, uma única vez, pelo mesmo período.
A Prefeitura de Canabrava do Norte (MT) abriu concurso público para 158 vagas em cargos de nível fundamental, médio e superior. Os salários variam de R$ 653,72 a R$ 5.511,44.Os cargos de nível superior são para advogado, alimentador do sistema Aplica, assistente social, bioquímico, farmacêutico, fiscal de contratos, contador, odontólogo, enfermeiro, engenheiro agrônomo, engenheiro civil, fisioterapeuta ocupacional, médico, psicólogo, professor de matemática, professor de letras, professor em licenciatura curta ou pedagogia e coordenador pedagógico.
As vagas de nível médio são para agente administrativo, telefonista, almoxarife, secretária executiva, auxiliar administrativo, auxiliar de contabilidade, office boy, digitador, arquivista, auxiliar de saúde bucal, auxiliar de enfermagem, técnico em radiologia, técnico agrícola, técnico em enfermagem, técnico em laboratório, técnico em informática, auxiliar administrativo educacional, secretária escolar e técnico administrativo educacional.
Os postos de nível fundamental são para eletricista de rede de energia, mecânico de veículos leves, mecânico de máquinas pesadas, motorista de veículos leves, motorista de veículos pesados, operador de máquinas pesadas, operador de máquinas leves, recepcionista, auxiliar administrativo, fiscal sanitário, fiscal ambiental, agente sanitário, auxiliar de manutenção de rede de esgoto/ água, agente de nutrição escolar, auxiliar de serviços gerais, guarda municipal vigilância, tratorista, encanador, pedreiro, jardineiro, coveiro, agente de limpeza, vigilante escolar e auxiliar de serviços gerais.
As inscrições podem ser feitas até o dia 17 de janeiro de 2013 pelo site www.acpi.com.br.
A taxa é de R$ 50 para nível fundamental, R$ 80 para nível médio e R$ 100 para nível superior.
Os candidatos também podem se inscrever na sede da prefeitura, localizada na Praça Frederico Souza Brito, s/nº, das 8h às 11h e das 14h às 18h.A prova objetiva está prevista para o dia 17 de fevereiro de 2013, das 8h às 11h. A inda haverá prova de títulos para os cargos de nível superior.
A validade do concurso público será de 2 anos, podendo ser prorrogado, uma única vez, pelo mesmo período.


Presos em área de conflito em MT suspeitos de queimar carro da Funasa

Foto: APROSUM
Um grupo de moradores da comunidade de Posto da Mata, em Alto Boa Vista, a 1.064 quilômetros de Cuiabá, foi detido neste domingo (30) por agentes da Força Nacional de Segurança pela suspeita de atear fogo no caminhão da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) que carregava sete toneladas de alimentos que seriam entregues para os índios da região na última sexta-feira (28).

saiba mais
De Brasília em uma entrevista concedida por telefone, o secretário de Articulação Social da Presidência da República, Paulo Maldos, informou que o motorista e mais um rapaz da Funasa foram rendidos por um grupo de 20 homens armados. “Eles renderam o motorista e mais um acompanhante e levaram os dois para um hotel. Lá, eles fizeram tortura psicológica e ameaças de morte”, afirmou. Maldos confirmou ainda ao G1 que os alimentos foram saqueados pelos moradores antes do caminhão ser incendiado.
Após o incidente, a Associação dos Produtores de Suiá Missú reiterou que as cestas básicas só foram recolhidas porque os moradores da comunidade estariam “passando fome". Desde o ocorrido, o vilarejo de Posto da Mata passou a ser monitorado pela Força Nacional de Segurança e a tensão na localidade aumentou. A comunidade concentra o último foco de resistência dos não índios contrários à desocupação da Terra Indígena de Marãiwatsédé.
Neste domingo, a comunidade foi cercada por aproximadamente 50 agentes. Depois da notificação das grandes e médias propriedades da região, o Posto da Mata é o próximo alvo pelo cronograma de notificações da Fundação Nacional do Índio (Funai).


Porém, moradores relataram ao G1 que a chegada do reforço policial na região causou pânico porque, segundo eles, foram utilizadas bombas de gás lacrimogênio e spray de pimenta. A circulação de pessoas pelo local, em um primeiro momento foi impedida, informou os moradores. “Fiquei desesperada. Eles passaram de helicóptero soltando bombas. Uma delas caiu no meu telhado e outra no quintal da minha casa", declarou Neuza Fernandes. 

Os agentes formaram uma espécie de 'Quartel General' no Posto de Combustíveis da localidade. E de lá vão seguir com oficiais de Justiça para cumprir a determinação da Justiça.

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Rui Prado, disse ao G1 que também foi acionado pelos moradores a respeito da abordagem das Forças de Segurança no local, que foi classificada como truculenta. "Os produtores estão desesperados e entraram em contato comigo pedindo socorro", destacou.

“Na madrugada de hoje a gente sabia que podia fazer a ação. As forças policiais ocuparam o território para o cumprimento da decisão judicial. Essa ação foi planejada para ser ordeira, pacífica e evitar qualquer confronto entre moradores e os policiais”, explicou Maldos. O representante do governo federal rebateu a acusação de que foram usadas bombas e gás lacrimogênio contra a população.
 
O processo de desocupação dividiu a Terra Indígena de Marãiwatsédé, do povo Xavante, em quatro áreas. Pelo plano serão desocupadas as grandes propriedades, seguidas pelas médias e pequenas. A comunidade de Posto da Mata será a última a ser desocupada.

Em comunicado à imprensa, a Funai informou que em quase 20 dias de operação foram vistoriadas 83 fazendas, sendo que 46 delas foram desocupadas. Somente entre os dias 20 e 27 de dezembro foram atingidas mais 30 fazendas, estando 16 desalojadas. A fundação afirmou ainda que em alguns locais as equipes estão tendo dificuldades de acesso e, por isso, há a necessidade do uso de aeronaves para o cumprimento dos mandados.

A área em disputa tem uma extensão aproximada de 165 mil hectares. Ainda de acordo com a Funai, o povo xavante ocupa a área Marãiwatsédé desde a década de 1960. Nesta época, a Agropecuária Suiá-Missú instalou-se na região. Em 1967, índios foram transferidos para a Terra Indígena São Marcos, na região sul de Mato Grosso, e lá permaneceram por cerca de 40 anos.
Dhiego Maia Do G1 MT