sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

MT é o 7º Estado com suspeitas de casos de microcefalia

Mato Grosso é o sétimo Estado brasileiro com o maior número de suspeita de casos de microcefalia relacionados ao vírus zika, que, assim como a dengue, é transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti.

No Estado, há 72 casos de microcefalia que estão sendo investigados para verificar se há relação com o vírus, segundo informe do Ministério da Saúde, divulgado na terça-feira (15),

O Boletim Epidemiológico analisou 20 unidades da Federação e apontou que, no Brasil, foram registrados 2.401 casos da doença e 29 óbitos, até o dia 12 de dezembro.
Na região Centro-Oeste, Mato Grosso é o Estado com mais suspeitas de microcefalia relacionada ao zika vírus.

Mato Grosso do Sul tem três casos em investigação e Goiás, quatro. No Distrito Federal, há somente duas situações sendo investigadas.

O informe divulgado pelo Ministério da Saúde detalha os primeiros casos confirmados e descartados.

Do total de suspeitos notificados no País, foram confirmados 134 e descartados 102. Continuam em investigação 2.165 casos.

O Ministério da Saúde informou que, em todo o Brasil, foi confirmado um óbito e dois foram descartados. Permanecem em investigação 26 mortes.

Brasil

Estados da região do Nordeste lideram as investigações sobre a relação entre casos de microcefalia e o zika vírus. Pernambuco é o primeiro da lista, com 874 suspeitas.

Na Paraíba, em segundo lugar nas investigações nacionais, há 322 casos. A Bahia possui 316 suspeitas.

O vírus

O zika vírus é uma infecção causada pelo vírus ZIKV, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, mesmo transmissor da dengue e da febre chikungunya.

Não é transmitido de pessoa para pessoa. O contágio se dá pelo mosquito que, após picar alguém contaminado, pode transportar o ZIKV durante toda a sua vida, transmitindo a doença para uma população que não possui anticorpos contra ele.

Os maiores incômodos são febre baixa, coceira e comichão na pele, além de manchas avermelhadas.
É necessário ficar atento com as contaminações combinadas – dengue, febre chikungunya e Zika vírus – uma vez que os efeitos dessas infecções em conjunto ainda não são conhecidos.

Microcefalia e o zika vírus

Os casos de microcefalia relacionados ao zika vírus foram confirmados pelo Ministério de Saúde no dia 27 de novembro e, desde então, uma série de providências estão sendo tomadas no Brasil inteiro.

Em Mato Grosso, as Forças Armadas deverão ser mobilizadas para ajudar no combate ao mosquito transmissor.


De acordo com o vice-governador, Carlos Fávaro, o detalhamento do projeto será feito junto ao Conselho Nacional de Secretários do Estado e, depois desse estudo, serão elaborada ações.

Por: Mídia News

Projeto proíbe venda de seringas a menores de idade sem receita médica

O deputado Dr. Leonardo (PDT) é autor de um projeto de lei para proibir a venda de seringas descartáveis a menores de 18 anos em Mato Grosso. A proposta prevê a exceção para os casos de necessidade médica, desde que a utilização seja devidamente comprovada em receituário simples, porém que especifique, detalhadamente, a quantidade necessária e a identificação do menor.

O receituário médico deverá ficar retido no estabelecimento que efetivar a venda e só será possível fazer a comercialização do produto mediante apresentação de documento oficial com foto que comprove a idade do interessado.

O descumprimento sujeitará ao infrator, progressivamente,a algumas penalidades como advertência por escrito. Em caso de reincidência, ocorrerá a aplicação de multa de 1 mil UPF´s/MT e, persistindo na conduta, sofrerá a cassação da eficácia da inscrição no Cadastro de Contribuintes do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Prestações de Serviços (ICMS).

A matéria tem como objetivo dificultar o acesso a seringas descartáveis como forma de combate ao uso de drogas, contribuindo, assim, para a diminuição de doenças contagiosas disseminadas pelo uso incorreto do material.

O parlamentar lembra que a utilização coletiva leva à contaminação de enfermidades como hepatite, malária, dengue e Aids por meio do compartilhamento de agulhas e seringas.


Cerca de 21,3% dos casos de Aids registrados no âmbito nacional refere-se a categoria de usuários de drogas injetáveis, conforme dados do Ministério da Saúde. “É alarmante o número de crianças e jovens que, a cada dia, sucumbem às tentações do vício das drogas”, declarou o deputado.

Por: 24 Horas News

Fundação Getulio Vargas promove palestra sobre Qualificação Profissional em Vila Rica

FGV promove palestra sobre Qualificação Profissional em Vila Rica. (Foto: Casa de Propaganda)
Vila Rica recebeu na noite do último dia 3 de dezembro (quinta-feira), uma importante palestra motivacional com o tema “Qualificação Profissional para o Mercado de Trabalho”.

O evento promovido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), aconteceu no Centro de Tradições Gaúchas (CTG) e contou com a presença de um público aproximado de 150 pessoas. A organização da palestra contou com o apoio de Lázaro Gonçalves, vereador pelo PTB em Vila Rica.

Em uma dinâmica apresentação, Silvio Modesto destacou a importância das pessoas estarem preparadas para um mercado de trabalho cada vez mais competitivo, destacando que as qualificações necessárias para que um candidato preencha uma vaga ficam cada vez mais exigentes.

O palestrante Silvio Modesto é consultor de empresas e realiza palestras por todo o país a mais de 23 anos abordando assuntos voltados ao ambiente de trabalho, qualificação profissional, vendas, administração e marketing entre outros assuntos da atualidade.

Silvio Modesto fez uma avaliação positiva do evento em Vila Rica. “Fiquei encantado com a região de Vila Rica, impressionado também com a dedicação e a integração do público participante da palestra, acho importante a grande participação de empresários e autoridades locais, isto serve de exemplo e incentivo aos menos instruídos” destacou o palestrante.

Silvio disse ainda que espera ser convidado para participar de outros encontros no município e agradeceu todos que contribuíram diretamente e indiretamente para  realização do evento.

A FUNDAÇÃO

A Fundação Getulio Vargas surgiu em 20 de dezembro de 1944. Seu objetivo inicial era preparar pessoal qualificado para a administração pública e privada do País. Na época, o Brasil já começava a lançar as bases para o crescimento que se confirmaria nas décadas seguintes. Antevendo a chegada de um novo tempo, a FGV decidiu expandir seu foco de atuação e, do campo restrito da administração, passou ao mais amplo das ciências sociais e econômicas. A instituição extrapolou as fronteiras do ensino e avançou pelas áreas da pesquisa e da informação, até converter-se em sinônimo de centro de qualidade e de excelência.


Marca de pioneirismo e ousadia, a Fundação Getulio Vargas inaugurou, no Brasil, a graduação e a pós-graduação stricto sensu em administração pública e privada, bem como a pós-graduação em economia, psicologia, ciências contábeis e educação. A FGV também lançou as bases para uma economia bem fundamentada, a partir da elaboração do balanço de pagamento, das contas nacionais e dos índices econômicos. Iniciativas como essas ajudaram o profissional em busca de formação e até o cidadão comum a entenderem melhor o desempenho econômico e social brasileiro.

Por: Eldorado.fm