quinta-feira, 12 de maio de 2016

Prefeitura de Porto Alegre do Norte abre concurso para 60 vagas


A Prefeitura de Porto Alegre do Norte, a 1.143 km de Cuiabá, está com inscrições abertas para um concurso público de 60 vagas no município. Segundo o edital, os salários variam entre R$ 880 e R$ 7.002,84. As inscrições devem ser feitas pela internet até o dia 19 de maio. A taxa de inscrição varia entre R$ 60 a R$ 100.

Para ver o edital, clique aqui.

Para fazer a inscrição do concurso público, acesse o link do site da organizadora do concurso.

De acordo com a Prefeitura de Porto Alegre do Norte, as vagas são para os seguintes profissionais: auxiliar de administração, auxiliar nutrição escolar, auxiliar de serviços gerais, fiscal (tributos), fiscal (vigilância sanitária), gari, motorista, operador de motoniveladora, operador de retroescavadeira, pedreiro, recepcionista, serviços gerais, vigilante, zelador, agente de combate à endemias, agente comunitário de saúde, auxiliar de administração, atendente de farmácia, auxiliar de consultório dentário, monitor, técnico contábil, técnico de desenvolvimento infantil, técnico em administração escolar, técnico em enfermagem, técnico em vigilância sanitária, advogado, assistente social, bioquímico, contador, enfermeiro, fisioterapeuta, médico clínico geral, médico veterinário, nutricionista, professor, psicólogo.

Os interessados devem acessar o site da organizadora do concurso. A taxa de inscrição varia entre R$ 60, R$ 80 e R$ 100. A prefeitura disponibilizou um terminal para fazer a inscrição no seguinte endereço: Rua Tocantins, número 1173 – Setor Três Irmãos.


Conforme o edital, os candidatos devem passar por uma prova, prevista para ser aplicada no dia 12 de junho. Os horários e os locais ainda serão divulgados.

Por: G1

Enem 2016: inscrições começam no dia 9 de maio; conheça as regras do exame

Desde as 10h da segunda-feira (9), estão abertas as inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2016. O período para se inscrever se estenderá até as 23h59 do dia 20 de maio e as provas serão aplicadas nos dias 5 e 6 de Novembro. Na edição do ano passado, foram 7.746.436 inscritos no exame.

Entre as novidades desta edição do Enem está adoção de coleta de impressão digital dos candidatos. O procedimento visa aumentar a segurança e evitar fraudes e poderá ser feito no primeiro ou no segundo dia da aplicação do exame.
Os estudantes também poderão instalar no celular um aplicativo do Enem 2016 para acompanhar as inscrições e conferir informações como o cronograma do exame, tira dúvidas e dicas.

Além disso, o Ministério da Educação (MEC), lançou a Hora do Enem, site de estudos e de programas de TV, com aulas e exercícios, criada para ajudar os participantes do Enem com os estudos. Nessa plataforma, o MEC disponibilizará quatro simulados nacionais para o Enem. O primeiro deles ocorreu em 30 de abril, que será reaberto na plataforma nos dias 7 e 8 de maio. Os demais simulados estão previstos para os dias 25 de junho, 13 de agosto e 8 e 9 de outubro.
As regras para o exame constam do edital publicado no Diário Oficial. Explicamos os principais pontos que o candidato precisa saber.

Inscrição

As inscrições para o Enem são feitas exclusivamente pelo site do Inep das 10h do dia 9 até as 23h59 do dia 20 de maio. O candidato precisa ter em mãos os seus documentos pessoais: CPF (Cadastro de Pessoa Física) e RG (Registro Geral – carteira de identidade). Menores de 18 anos que ainda não tiverem os documentos precisarão providenciá-lo.
Os estudantes precisarão informar um endereço de e-mail e um número do celular pessoais e válidos, que servirão para a organização do exame entrar em contato com o candidato.
Além disso, é preciso indicar no momento da inscrição o município em que irá realizar a prova do Enem, bem como a opção de língua estrangeira (inglês ou espanhol) da prova de Linguagens.

Taxa de inscrição e isenção

Neste ano, a taxa de inscrição será de R$ 68, R$ 5 a mais do que o cobrado no último exame, e poderá ser paga em qualquer agência bancária, casa lotérica ou agência dos Correios. Até o ano passado, a inscrição era paga apenas nas agências do Banco do Brasil. A taxa pode ser quitada até o dia 25 de maio, às 21h59.

Quem for concluir o ensino médio no ano letivo de 2016 e estiver matriculado na rede pública de ensino tem direito à isenção automática na inscrição do Enem 2016.

Se o interessado não for concluinte de escola pública, mas for proveniente de família de baixa renda, poderá declarar carência e conseguir a isenção da taxa. Cabe ao candidato acompanhar, durante o período de inscrição e pelo sistema, se o seu pedido de isenção foi aceito.

A partir deste ano, os estudantes isentos do pagamento da taxa que não compareceram às provas em 2015, sem justificar a ausência, perdem a isenção. A regra foi anunciada em maio do ano passado, pelo então Ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, e publicada no Diário Oficial em outubro daquele ano.

Atendimento especializado, lactantes e sabatistas

Os candidatos que necessitarem de atendimento especializado (com baixa visão, cegueira, visão monocular, deficiência física, deficiência auditiva, surdez, deficiência intelectual, surdocegueira, dislexia, déficit de atenção, autismo, discalculia ou com outra condição especial) ou de atendimento específico (gestantes, lactantes, idosos, estudantes em classe hospitalar e sabatistas – pessoas que, por convicção religiosa, guardam o sábado) devem indicar no ato da inscrição o auxílio ou recurso que precisar e enviar, entre 1º e 8 de junho de 2016, pela plataforma do participante, o documento comprobatórios de sua condição. Nesse documento, deve constar o nome completo do participante; o diagnóstico com a descrição da condição que motivou o pedido de atendimento diferenciado; a assinatura e a identificação do médico ou profissional especializado, com o número do registro no Conselho Regional de Medicina ou no conselho de classe.

No caso do atendimento especializado, o participante do Enem poderá solicitar: prova em braille, prova com letra ampliada (fonte de tamanho 18 e com figuras ampliadas), prova com letra super ampliada (fonte de tamanho 24 e com figuras ampliadas), tradutor intérprete de Língua Brasileira de Sinais (Libras), guia-intérprete para pessoa com surdocegueira, auxílio para leitura, auxílio para transcrição, leitura labial, sala de fácil acesso e mobiliário acessível, além de tempo adicional de até 60 minutos em cada dia de realização do exame.

A participante lactante que tiver necessidade de amamentar durante a realização das provas poderá solicitar atendimento específico e terá que, obrigatoriamente, levar um acompanhante adulto nos dias das provas do Enem. O acompanhante ficará em uma sala reservada e será responsável pela guarda do bebê durante a realização do exame.

O participante que se encontra internado para fins de tratamento de saúde pode solicitar atendimento específico informando a opção “classe hospitalar”. Nesse caso, o Inep entra em contato com a instituição em que a pessoa está internada para verificar as condições de aplicação da prova no local.

O participante sabatista deve informar a opção “guardador de sábado por convicção religiosa” para realizar a prova em horário distinto dos demais participantes do Enem. A abertura dos portões no sábado, dia 5 de novembro, será às 12h. O participante sabatista deverá entrar e aguardar em uma sala reservada o início das provas às 19h (horário de Brasília). Nos estados do Acre, Amazonas, Mato Grosso, Roraima e Rondônia as provas para os sabatistas começarão às 19h, no horário local.

Nome social

Os participantes que desejarem tratamento pelo nome social - travestis e transexuais - deverão informar no ato da inscrição e enviar cópia do documento de identificação, foto recente e formulário específico entre os dias 1° a 8 de junho pela página do participante do Enem.

Cartão de confirmação

Assim como no ano passado, o cartão de confirmação estará disponível apenas na internet.

Certificação do ensino médio

Maiores de 18 anos que estudam de forma autônoma ou por meio dos cursos supletivos e programas de educação de jovens e adultos (EJA) podem obter a certificação do ensino médio por meio do Enem. Para isso, devem indicar a opção pela certificação no ato da inscrição e alcançar pelo menos 450 pontos em cada uma das áreas de conhecimento das provas e nota acima de 500 pontos na redação.

Avaliação do ensino superior

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) passará a contar na avaliação de cursos e de instituições de ensino superior. O desempenho servirá como marco zero da avaliação do estudante, que será feita também no final do curso. A mudança faz parte de uma série de alterações nos critérios de avaliação do ensino superior que estão sendo desenvolvidas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Horários de provas

Os portões dos locais de provas serão abertos às 12h e fechados às 13h, no horário de Brasília. Como no ano passado, o início das provas será às 13h30.

No dia 5 de novembro, sábado, o candidato terá quatro horas e meia para fazer as provas de Ciências Humanas (História, Geografia, Filosofia e Sociologia) e Ciências da Natureza (Química, Física e Biologia).

No dia 6, domingo, serão cinco horas e meia para as provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias (Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira: Inglês ou Espanhol, Artes, Educação Física e Tecnologias da Informação e Comunicação), Redação e Matemática.

Os gabaritos das provas objetivas serão divulgados no site do Inep, até o terceiro dia útil seguinte ao de realização das últimas provas.

Os resultados do Enem serão divulgados em data a ser definida ainda. Os resultados para os participantes treineiros serão divulgados 60 (sessenta) dias após o resultado oficial.

Para que serve o Enem?


A nota do Enem é usada como critério de acesso à educação superior por meio do PSistema de Seleção Unificada (Sisu) e do Programa Universidade para Todos (ProUni). A participação na prova também é requisito para receber o benefício do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), participar do programa Ciência sem Fronteiras ou ingressar em vagas gratuitas dos cursos técnicos oferecidos pelo Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec). Além disso, estudantes maiores de 18 anos podem obter a certificação do ensino médio por meio do Enem.

Por: Portal EBC

GTPS realiza evento para divulgar as boas práticas da pecuária sustentável em Mato Grosso

A cidade de Alta Floresta, no Mato Grosso, foi escolhida para receber mais uma etapa do “Encontro: Aplicação do Manual de Práticas para Pecuária Sustentável”. O evento, que ocorre em 14 de maio, é realizado pelo Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS) em parceria com o Instituto Centro de Vida. A ação tem o objetivo de orientar produtores e assistentes técnicos rurais a executarem as tecnologias consideradas sustentáveis para a produção pecuária. O encontro será pautado pela aplicação do Manual de Práticas para Pecuária Sustentável, lançado pelo GTPS em setembro do ano passado.

Com linguagem didática, o Manual foi desenvolvido com enfoque na prática. Além da listagem de tecnologias sustentáveis, o material se propõe a classificar as atividades de acordo com o seu nível de complexidade, custo de implementação e incremento em curto, médio e longo prazo. A publicação é dividida em seis capítulos: Bem-Estar na Fazenda; Gestão Agropecuária; Nutrição; Pastagem; Reprodução e Melhoramento Genético e, por fim, Sanidade. Os temas e os conteúdos foram selecionados por meio de workshops entre especialistas do setor. 

O presidente do GTPS, Fernando Sampaio, acredita que o Manual é mais uma oportunidade de demonstrar a real finalidade de o grupo existir.  “O material reúne todas as possibilidades para que o produtor melhore a eficiência da sua produção. Estamos cumprindo com um dos nossos princípios de difundir tecnologias agropecuárias sustentáveis, que auxiliam na evolução de uma atividade mais justa, ambientalmente correta e economicamente viável”, observa.

O evento é uma das ações do Programa Pecuária Sustentável na Prática, projeto do GTPS que conta com financiamento do seu sócio fundador Fundação Solidaridad, por meio do Farmer Support Programme (FSP), fundo do governo holandês. Iniciado em 2013, o Programa selecionou sete projetos em cinco estados brasileiros que apresentavam problemas comuns as propriedades rurais como má gestão, condições precárias de pastagem, falta de assistência técnica e dificuldade de acesso ao crédito. Os sete projetos servirão como laboratório para implantar unidades demonstrativas, treinar técnicos e testar indicadores de melhoria contínua da sustentabilidade.

Acesse o Manual de Práticas para Pecuária Sustentável, pelo link: http://goo.gl/iMtKDE.
Serviço:
Encontro: Aplicação do Manual de Práticas para Pecuária Sustentável

Dia: 14/05/2016
Horário: das 8h às 14h
Endereço:  Fazenda Paraíso - Rodovia MT 325, entrando a esquerda no Km 27.
(Haverá placas indicando o local)
Cerca de 40 km do centro de Alta Floresta-MT

Sobre o GTPS

O Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS) é a primeira mesa redonda mundial sobre práticas sustentáveis na cadeia da carne bovina e referência para países como Argentina, Uruguai, México e Austrália. É formado por representantes de diferentes segmentos que integram a cadeia de valor da pecuária bovina no Brasil, entre eles indústrias, organizações do setor, produtores e associações, varejistas, fornecedores de insumos, bancos, organizações da sociedade civil, centros de pesquisa e universidades. O objetivo do GT é debater e formular, de maneira transparente, princípios, práticas e padrões comuns a serem adotados pelo setor, que contribuam para o desenvolvimento sustentável da atividade pecuária, trazendo mecanismos para que ela seja socialmente justa, ambientalmente correta e economicamente viável.


Por: ÁGUA BOA NEWS

Por 55 a 22 votos, Senado abre processo de impeachment e afasta Dilma

O Senado aprovou, por 55 votos a favor e 22 contra, a admissibilidade do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Com isso, o processo será aberto no Senado e Dilma será afastada do cargo por até 180 dias, a partir da notificação. Os senadores votaram no painel eletrônico. Não houve abstenções. Estavam presentes 78 parlamentares, mas 77 votaram, já que o presidente da Casa, Renan Calheiros, se absteve.

Estiveram ausentes os senadores Jáder Barbalho (PMDB-PA), Eduardo Braga (PMDB-AM). Pedro Chaves dos Santos (PSC-MS), suplente do senador cassado Delcídio do Amaral, decidiu não assumir ainda o cargo.


A sessão para a votação durou mais de 20 horas. Durante o dia, dos 81 senadores, 69 discursaram apresentando seus motivos para acatar ou não a abertura de processo contra Dilma. 

Comissão Especial

Com a aprovação de hoje, o processo volta para a Comissão Especial do Impeachment. A comissão começará a fase de instrução, coletando provas e ouvindo testemunhas de defesa e acusação sobre o caso. O objetivo será apurar se a presidenta cometeu crime de responsabilidade ao editar decretos com créditos suplementares mesmo após enviar ao Congresso Nacional um projeto de lei para revisão da meta fiscal, alterando a previsão de superávit para déficit. A comissão também irá apurar se o fato de o governo não ter repassado aos bancos públicos, dentro do prazo previsto, os recursos referentes ao pagamento de programas sociais, com a cobrança de juros por parte das instituições financeiras, caracteriza uma operação de crédito. Em caso positivo, isso também é considerado crime de responsabilidade com punição de perda de mandato.

Um novo parecer, com base nos dados colhidos e na defesa, é elaborado em prazo de 10 dias pela comissão especial. O novo parecer é votado na comissão e, mais uma vez, independentemente do resultado, segue para plenário.

A comissão continuará sob comando do senador Raimundo Lira (PMDB-PB) e a relatoria com Antonio Anastasia (PSDB-MG).

Embora o Senado não tenha prazo para concluir a instrução processual e julgar em definitivo a presidenta, os membros da comissão pretendem retomar os trabalhos logo. A expectativa de Lira é que até sexta-feira (13) um rito da nova fase esteja definido, com um cronograma para os próximos passos.

Ele não sabe ainda se os senadores vão se reunir de segunda a sexta-feira, ou em dias específicos e nem se vão incluir na análise do processo outros fatos além dos que foram colocados na denúncia aceita pelo presidente da Câmara dos Deputados. A votação dos requerimentos para oitiva de testemunhas e juntada de documentos aos autos deve começar na próxima semana.

Presidente do STF

Na nova etapa, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, passa a ser o presidente do processo, sendo também a última instância de recursos na Comissão Processante. “O processo volta para a comissão, sendo que a instância máxima será o presidente do STF. Se houver alguma questão de ordem que eu indeferir, o recurso será apresentado a ele. Ele passa a ser o presidente do julgamento do impeachment”, explicou o presidente da comissão, senador Raimundo Lira (PMDB-PB).

Afastamento

Com a abertura do processo no Senado, Dilma Rousseff é afastada do exercício do cargo por até 180 dias. A presidenta poderá apresentar defesa em até 20 dias. O vice-presidente Michel Temer assume o comando do Executivo até o encerramento do processo. A comissão pode interrogar a presidenta, que pode não comparecer ou não responder às perguntas formuladas.

Intervenção

Há a possibilidade de intervenção processual dos denunciantes e do denunciado. Ao fim, defesa e acusação têm prazo de 15 dias para alegações finais escritas.

Segunda votação em plenário

Depois que a comissão votar o novo parecer, o documento é lido em plenário, publicado no Diário do Senado e, em 48 horas, incluído na ordem do dia e votado pelos senadores. Para iniciar a sessão são necessários mais da metade dos senadores (41 de 81). Para aprovação, o quórum mínimo é de mais da metade dos presentes.

Se o parecer é rejeitado, o processo é arquivado e a presidenta Dilma Rousseff reassume o cargo. Se o parecer é aprovado, o julgamento final é marcado.

Recursos

A presidente da República e os denunciantes são notificados da decisão (rejeição ou aprovação). Cabe recurso para o presidente do Supremo Tribunal Federal contra deliberações da Comissão Especial em qualquer fase do procedimento. 

Decisão final

Na votação final no Senado, os parlamentares votam sim ou não ao questionamento do presidente do STF, que perguntará se Dilma Rousseff cometeu crime de responsabilidade no exercício do mandato.

As partes poderão comparecer pessoalmente ou por intermédio de seus procuradores à votação. Para iniciar a sessão é necessário quórum de 41 dos 81 senadores. Para aprovar o impeachment é preciso maioria qualificada (dois terços dos senadores), o que equivale a 54 dos 81 possíveis votos.

Se for absolvida, Dilma Rousseff volta ao cargo e dá continuidade à sua gestão. Se for condenada, Dilma é destituída e fica inabilitada para exercer função pública por oito anos. Michel Temer, então, assume a presidência do país até o final do mandato.


Por: EBC Agência Brasil