TAPIRAPE FM

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Abandono de carreira na Polícia Militar em 2013 teve aumento de 40 % em comparativo com ano anterior


Quarenta e cinco policiais militares mato-grossenses abandonaram a carreira pedindo baixa em caráter irrevogável em 2013, uma média de 3,7 ao mês. Esse índice representa um aumento de 40,6% em relação às demissões protolocadas em 2012, ano em que 32 policiais deixaram a PM espontaneamente.


Apesar de não haver detalhamento oficial, sabe-se que a maioria era soldado com menos de cinco anos na atividade militar. Na primeira quinzena de 2014, dois soldados já abandonaram a farda.

Renan Gonçalves de Oliveira, 29, que ingressou na Polícia Militar há pouco mais de três anos, acaba de abandonar a profissão. Esta semana, o ex-soldado Gonçalves, como era denominado, esteve no Comando Geral, em Cuiabá, para entregar a farda e assinar seu desligamento da corporação.

Lotado inicialmente em Alta Floresta (780 km de Cuiabá), onde mora e serviu por dois anos, Gonçalves foi transferido para Paranaíta, a uma distância de 62 quilômetros.

A transferência, mesmo imposta, não seria a principal causa da demissão. O baixo salário e a sobrecarga de trabalho, diz, foram os itens que mais pesaram. Com um salário bruto de R$ 2.366, Gonçalves observa que recebia líquido cerca de R$ 1.900 para trabalhar em regime de 24 horas de trabalho por 24hs de descanso.

Casado e com um filho de dois anos, o ex-soldado percebeu, segundo ele, que com o salário de policial não teria como manter duas casas, da família em Alta Floresta, e a dele, em Paranaíta.

Quando ingressou na carreira, Renan Gonçalves, que antes era jogador de futebol, acreditava que poderia ascender na carreira.

“Vi que praticamente não existem chances, que são necessários, no mínimo, 12 anos para sair de soldado para cabo”, observou. Convidado pelo irmão, Gonçalves escolheu atuar em uma escolinha de futebol que está sendo criada em Alta Floresta.

De acordo com o vice-presidente da Associação de Cabos e Soldados, Joelson Fernandes do Amaral, os baixos salários estão fazendo a PM perder policiais. Além das demissões espontâneas, há aposentadorias e exonerações disciplinares, somando uma média de 250 desligamentos ao ano. Os concursos públicos, pondera, não conseguem repor o efetivo.

Joelson reconhece o clima de insatisfação vivido pelos PMs, mas explica que está sendo elaborado o plano de cargos e carreira que deve ser apresentado ao governo até o dia 10 de fevereiro.

Há alguns meses, os próprios policiais lançaram campanhas de mobilização por melhores salários, espalhando outdoor e mensagens nas redes sociais. “Não queremos continuar com o quarto pior salários do país”, completa o cabo Elizeu Nascimento, um dos líderes da campanha.


Escrito por Alecy Alves

Moradores de Alto Boa Vista afirmam que não á helicópteros e nem Polícias na área da Suiá Missú

O clima é aparentemente tranquilo na região da Suiá Missu, agora decretada Reserva Xavante. De acordo com moradores de Alto Boa Vista e de produtores que estão dentro da área, as informações divulgadas pela maioria dos veículos de comunicação do estado, de que existem helicópteros e policiais na área, é mentirosa. “Não tem polícia aqui e também não tem nenhum helicóptero”, disse um dos moradores.

A situação é tranquila por enquanto, e os ex-produtores começam a levar gado para a região, já que existe pasto em abundância, pelo menos 7 mil cabeças de gado já estão dentro da área da Suiá Missú. “Esse capim fomos nós que plantamos, para dar o que comer ao nosso gado, que é nossa fonte de renda, veio o Governo nos tratou como bandidos e nos jogou debaixo de lonas. Estamos fartos e agora viemos para ficar em cima do que nosso”, disse um produtor que está refazendo suas benfeitorias.

Além disso, o Vereador de Alto Boa Vista Nivaldo Oliveira do PP, disse ao Agência da Notícia que existem notícias sendo veiculadas de que a BR 15 será fechada, ele tranquilizou a população e disse que essa não é a intenção do movimento. “Nem a Câmara de Alto Boa Vista e nem a Prefeitura apoiam essa ideia, até porque prejudicaria a população e não traria resultados, nós fizemos isso no passado e nada resolveu”, disse Nivaldo que é vereador e que também tem propriedade dentro da área da Suiá Missú.

Os ex-produtores da Suiá Missu querem a terra de volta, ou querem indenização, de acordo com os ex-moradores o valor é de R$ 50 mil por hectare de terra.

A Justiça já autorizou o processo de retirada dos ex-produtores da área que será cumprido por oficiais de Justiça novamente com aparato da Polícia Federal e Força Nacional. 


Na audiência realizada em Cuiabá ficou acordado um prazo de sessenta dias para recolocar os produtores rurais em outra área para tentar por fim ao impasse.

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Prefeitos fecham as portas em protesto

Os 141 prefeitos de Mato Grosso vão cruzar os braços em 11 de abril com objetivo de denunciar a situação que as cidades enfrentam. A paralisação foi decidida pelo Conselho Político da Confederação Nacional de Municípios (CNM). O realização do protesto foi decidida nesta segunda (27), em Maceió, durante reunião com líderes municipais de várias regiões. A mobilização ocorrerá em outros 25 estados e no Distrito Federal. Em Mato Grosso o ato será organizado pela AMM, sob o prefeito de Juscimeira Chiquinho do Posto (PSD).
A organização deste movimento vai ficar a cargo das entidades estaduais com o apoio das associações microrregionais de municípios. “O objetivo da paralisação é denunciar a situação que os municípios brasileiros enfrentam de igual maneira”, explicou o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski. A meta é levar ao menos um ônibus de cada região para a Capital.
No encontro, os participantes também debateram a pauta do movimento municipalista para este ano. A organização da XVII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, que será realizada em maio, também integrou os temas do encontro, bem como a demanda política, com os projetos de lei favoráveis e desfavoráveis às cidades.
Na reunião, os gestores avaliaram ainda a relação com o governo federal, analisaram relatórios institucionais, os resultados de 2013 e as metas e estratégicas para 2014. A exemplo dos anos anteriores, as prefeituras vão mobilizar a União e Congresso Nacional para garantir o apoio e compromisso do atendimento da pauta municipalista. Durante encontro realizado em dezembro, em Brasília, o aumento de 2% do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) foi debatido, além dos royalties e o piso salarial dos professores. 
Esta é a primeira reunião do Conselho em 2014. Além do presidente da CNM, participaram de 15 presidentes de entidades estaduais, três representantes e diversos líderes de microrregionais.

Por: RD News

Energisa é a nova dona da Rede Cemat

Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou a transferência do controle societário indireto das oito concessionárias do Grupo Rede à Energisa. O processo deverá ser concluído até 15 de abril deste ano.
Até 60 dias após esse ato, a Energisa terá de prestar contas sobre o período de intervenção. A Aneel ainda terá de aprovar decisão para homologar o fim da intervenção. Com a decisão, a Energisa assumirá o controle de oito empresas, que atuam nos Estados de Tocantins, do Mato Grosso, do Mato Grosso do Sul, Paraná e de São Paulo.
O Grupo Rede pertencia ao empresário Jorge Queiroz de Moraes Junior, mas estava sob intervenção administrativa da Aneel desde agosto de 2012. Na época, o grupo enfrentava sérios problemas financeiros e já havia entrado com pedido de recuperação judicial para a Celpa, distribuidora no Pará.
Para evitar que isso ocorresse com as outras distribuidoras do grupo, o governo se antecipou e editou uma Medida Provisória autorizando a intervenção administrativa.
Por: MT Via Rádio

OAB/Vila Rica requer mais juízes e estrutura para comarcas

Melhorias para as comarcas de Vila Rica e Porto Alegre do Norte foram alvo de reunião nesta segunda-feira (27 de janeiro) entre o presidente da OAB/MT, Maurício Aude; o secretário-geral, Daniel Teixeira; o presidente da Subseção de Vila Rica, Galeno Chaves da Costa; e o vice-presidente, Rhandell Bedim, com o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Orlando Perri. A falta de juízes e problemas na estrutura do prédio do fórum preocupam a advocacia local.
Também participaram o senador Pedro Taques (PDT); a juíza da comarca de Porto Alegre do Norte, Luciene Kelly Marciano; o prefeito e o presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre do Norte, Emival Gomes de Freitas e Joel Paciente Gunther, respectivamente, e os juízes auxiliares da presidência do Tribunal de Justiça, Túlio Duailibi e Luiz Octávio Oliveira Sabóia Ribeiro.



Galeno da Costa requereu a criação de mais uma vara cível na comarca de Porto Alegre do Norte, assim como a designação de mais um juiz tanto para a referida comarca como para Vila Rica, que é de segunda entrância, mas está desde 2007 com apenas um magistrado. “Está impossível trabalhar dessa forma já que o juiz da comarca atende a 1ª e 2ª Varas, juizado especial, diretoria do Foro, além da justiça eleitoral. Essa situação se estende desde que o desembargador presidente foi corregedor-geral e nada mudou”, sublinhou o advogado. 
O presidente da OAB/Vila Rica também solicitou a mudança para o novo Fórum que foi reformado, explicando que o prédio atual está insalubre, com goteiras, janelas quebradas e coloca em risco os servidores. A comarca atualmente recebe mais de 300 processos por mês e também atende os municípios de Confresa, Canabrava do Norte e São José do Xingu.
O desembargador presidente disse que será necessário aguardar o resultado do concurso para magistratura em andamento para designar novos juízes para as comarcas. Quanto ao fórum, o magistrado ressaltou que é preciso uma vistoria da Coordenadoria de Infraestrutura do Tribunal para verificar as questões de segurança e outros.
O presidente da OAB/MT, Maurício Aude, reiterou o pedido de maior atenção para a região de Vila Rica considerada uma das distantes da capital e com muitas necessidades. “A cidade fica a mais de 1.200 quilômetros de Cuiabá, onde atuam 65 advogados inscritos, que precisam ter a prestação jurisdicional eficiente e prestar contas a seus clientes. A diretoria da Seccional continuará a acompanhar esta situação”, pontuou.
A Subseção de Vila Rica também atende as cidades de Porto Alegre do Norte, São Félix do Araguaia, Alto da Boa Vista, Bom Jesus do Araguaia, Canabrava do Norte, Confresa, Luciara, Novo Santo Antônio, Santa Cruz do Xingu, São José do Xingu, Serra Nova Dourada.
Por: OAB/MT

AMM orienta municípios sobre cobrança da iluminação pública

A Associação Mato-grossense dos Municípios está orientando as prefeituras para verificarem se a cobrança da tarifa de iluminação pública praticada pela concessionária de energia está de acordo com as instalações físicas e o consumo de energia elétrica local, que pode ser aferido de acordo com a quantidade de lâmpadas existentes nas vias e praças da cidade. Essa averiguação pode ser feita por amostragem ou na totalidade. A Central de Projetos da instituição elaborou uma nota técnica que explica as normas para o setor e sugere algumas ações para conferir se os municípios não estão pagando a mais pelo serviço.
A verificação pode ser feita por um engenheiro eletricista ou por algum gestor que esteja habilitado a avaliar os dados. A AMM conta com uma equipe preparada para atender os prefeitos nessa demanda. Os municípios interessados podem enviar à associação as contas de energia elétrica, bem como o contrato de fornecimento celebrado com a concessionária, Cemat, para verificação do consumo praticado na cidade. 
O presidente da AMM, Valdecir Luiz Colle, Chiquinho, disse que a averiguação é muito importante, pois poderá implicar em redução de custos para as prefeituras. “Nossa equipe está preparada para orientar os prefeitos sobre a avaliação do consumo de iluminação pública. Além disso, os engenheiros também elaboram projetos visando a utilização da energia de forma sustentável, com eficiência e sem desperdício”, assinalou. 
Chiquinho avalia que essa orientação passou a ser ainda mais necessária, pois no final de janeiro de 2014, os municípios assumirão integralmente a responsabilidade pela instalação, manutenção e expansão da rede de energia elétrica.
O engenheiro eletricista da AMM, Juscelino Lima Fernandes, disse que uma das avaliações a ser feita é se a cobrança da concessionária está de acordo com a tarifação do serviço. “A iluminação pública possui uma tarifa especial, que é bem mais barata que a convencional, aplicada a residências, comércio e indústria”, esclareceu.
O artigo 5º da  Resolução Normativa 414/2010 da Agência Nacional de Energia Elétrica – Aneel estabelece que tarifa de iluminação pública caracteriza-se pelo fornecimento para iluminação de ruas, praças, avenidas, túneis, passagens subterrâneas, jardins, vias, estradas, passarelas, abrigos de usuários de transportes coletivos, logradouros de uso comum e livre acesso, inclusive a iluminação de monumentos, fachadas, fontes luminosas e obras de arte de valor histórico, cultural ou ambiental, localizadas em áreas públicas e definidas por meio de legislação específica. A exceção está relacionada ao fornecimento de energia elétrica que tenha por objetivo qualquer forma de propaganda ou publicidade ou para realização de atividades que visem a interesses econômicos.

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Ex-vereadora de Confresa desabafa sobre negligencia médica, “foi como bicho do mato”


Conhecida por seu estilo direto de falar o que pensa, a locutora e ex-vereadora de Confresa, Laiza Vanessa Masson, (PSD), desabafou em seu perfil pessoal, numa pagina de mídia social sobre uma situação constrangedora de saúde pela qual esta passando.

Segundo Laiza, a mesma recebeu um tratamento com medicamentos errados, que reduziram drasticamente as proteínas e vitaminas, lhe provocando uma anemia altíssima, causando muito inchaço e perda das forças e movimentos das pernas com extrema fraqueza.

A ex-vereadora diz ainda que os médicos de Barra do Garças, onde ela foi buscar a solução dos seus problemas, após agrave crise que entrou, lhe informaram que se ela demorasse mais 10 dias para receber o tratamento certo, teria duas opções, perder completamente os movimentos da pernas ou a morrer.

Ela não cita nomes porem diz que foi diagnosticada e medicada erradamente por um profissional de Confresa, e que o profissional teve o apoio de outro, “isso quase me custou a vida”, e afirma “ Deus é maior, vou me recuperar”.

No post, Laiza afirma que esta triste, pois sentiu que foi tratada com ironia pelos médicos que procurou no Hospital de Confresa,  e que os mesmos  trataram sua  vida como se fosse  a de um “bicho do mato”,  reforçando que  '' se morrer, morreu né'.

Laiza também diz que sempre admirou e confiou muito em um dos profissionais, e que ele por sinal fez até piada devido ao seu estado, “os dois ficaram na minha frente rindo, mas  com toda certeza, nem um nem o outro sabia o que me dizer,nem o que fazer”.

A ex-vereadora e presidente da Câmara de Confresa, foi enfática ao dizer que esperava o mínimo de respeito e consideração, “ninguém é obrigado a saber tudo”, era só me dizer: 'Procure um especialista', e não brincar com a vida das pessoas pois sei que isso acontece diariamente com muitas pessoas em Confresa.

Ela também afirma “estar muito decepcionada com esse descaso que quase custou a minha vida, agora sabe Deus quantos dias ou quem sabe meses de tratamento terei pela frente, já tomei 15 frascos de ALBUMINA HUMANA”.

Em contato como Jornal da Noticia, a vereadora informou que depois de 9 dias em estado gravíssimo em Cuiabá, estará tomando nos próximos 15 dias, Nutrição Parenteral, através  de  administração endovenosa de macro e micronutrientes, por meio da via periférica ou central.

Masson também agradeceu as amigas e amigos que se preocuparam e pediram oração e afirmou “Deus é maior, vou me recuperar”.

Jornal da Notícia 

Veja a lista de feriados nacionais e pontos facultativos de 2014


O governo divulgou nesta segunda-feira (6) os feriados nacionais e pontos facultativos de 2014. Ao todo, são 16 datas, sendo nove feriados nacionais e sete pontos facultativos. As datas foram publicadas no Diário Oficial da União (DOU).
Em abril, haverá um feriado prolongado, que emenda os feriados da Sexta-feira da Paixão (18) e de Tiradentes (21), que cai na segunda-feira.
Já o segundo semestre terá muitos feriados durante os fins de semana. Os dias da Independência, de Nossa Senhora Aparecida e de Finados caem em um domingo, enquanto a Proclamação da República será lembrada em um sábado.
Veja na lista abaixo os feriados e pontos facultativos nacionais – não estão incluídas as datas comemorativas estaduais e municipais:

- 1° de janeiro: Confraternização Universal (feriado nacional) – quarta-feira

- 3 de março: Carnaval (ponto facultativo) – segunda-feira

- 4 de março: Carnaval (ponto facultativo) – terça-feira

- 5 de março: Quarta-feira de Cinzas (ponto facultativo até as 14h) – quarta-feira

- 18 de abril: Paixão de Cristo (feriado nacional) – sexta-feira

- 21 de abril: Tiradentes (feriado nacional) – segunda-feira

- 1° de maio: Dia Mundial do Trabalho (feriado nacional) – quinta-feira

- 19 de junho: Corpus Christi (ponto facultativo) – quinta-feira

- 7 de setembro: Independência do Brasil (feriado nacional) – domingo

- 12 de outubro: Nossa Senhora Aparecida (feriado nacional) – domingo

- 28 de outubro: Dia do Servidor Público (ponto facultativo) – terça-feira
- 2 de novembro: Finados (feriado nacional) – domingo

- 15 de novembro: Proclamação da República (feriado nacional) – sábado

- 24 de dezembro: véspera de Natal (ponto facultativo após as 14h) – quarta-feira

- 25 de dezembro: Natal (feriado nacional) – quinta-feira

- 31 de dezembro: véspera de Ano Novo (ponto facultativo após as 14h) – quarta-feira

Por: G1

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Pague seu IPVA com desconto de 5% até o dia 10 de janeiro


Proprietários de veículos com placa final 1 têm até o dia 10 de janeiro para pagar o Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), em cota única, com desconto de 5%. Quem optar pelo pagamento também em cota única, mas no período de 11 a 20 de janeiro, receberá desconto de 3%.

De 21 a 31 de janeiro, o contribuinte poderá efetuar o recolhimento integral ou parcelado (em até três vezes), mas sem desconto. No caso da opção pelo parcelamento, a primeira cota deverá ser quitada até dia 31 de janeiro. Após o dia 31 de janeiro, o IPVA deverá ser pago integral com acréscimos legais (correção monetária, juros e multas).

Para este ano, a Secretaria de Fazenda de Mato Grosso (Sefaz-MT) confirmou uma redução média de 3,5% no valor do IPVA para automóveis e caminhões, 2,5% para camionetas e utilitários, e 4% para motos e similares. A queda é determinada com base nos valores venais de cada veículo, apontados pela pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

O Documento de Arrecadação (DAR-1/AUT), com o valor para pagamento do IPVA, deve ser emitido pelo próprio contribuinte no portal da Secretaria de Estado de Fazenda (www.sefaz.mt.gov.br), banner lateral IPVA. O contribuinte também pode retirar o DAR-1/AUT para recolhimento do IPVA nas unidades informatizadas do Departamento Estadual de Trânsito (Detran/MT).

Onde pagar

O pagamento do IPVA, qualquer que seja a modalidade ou exercício de referência, pode ser efetuado mediante a apresentação do documento de arrecadação no Banco do Brasil e correspondente bancário, Banco da Amazônia, Sicredi, Bancoob, Bradesco e correspondente bancário, Caixa Econômica Federal, Itaú, Unibanco, Primacredi, e Santander. O veículo com IPVA atrasado não pode ser licenciado.

A tabela com os valores médios de mercado de veículos para efeitos de apuração da base de cálculo do IPVA, o calendário de pagamento e outras informações relativas ao imposto para o exercício de 2014 estão disponíveis na Portaria Portaria nº 338/2013-Sefaz.

Final 1

Recolhimento em cota única com 5% de desconto - Até 10.01.2014
Recolhimento em cota única com 3% de desconto - De 11 a 20.01.2014
Recolhimento integral ou parcelado (sem desconto) - De 21 a 31.01.2014
Recolhimento integral com multa - Após 31.01.2014

Por: Mídia News

MEC oferece mais de oito mil vagas em Mato Grosso


Mato Grosso possui 8.057 vagas no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do Ministério da Educação (MEC). 

As vagas estão distribuídas entre a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT) e Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat). As informações constam no site do Sisu.

Na UFMT (campus Cuiabá), por exemplo, o maior número de oferta está nos cursos de Medicina, Zootecnia, Serviço Social, Saúde Coletiva, Engenharia Elétrica e Agronomia. 

Cada um desses cursos possui 80 vagas. Também há grande oferta nos campis de Rondonópolis, Sinop, Barra do Garças e Pontal do Araguaia. 

Em todo o Brasil, o Sisu oferece 171.756 vagas em cursos superiores em instituições públicas. 

Conforme levantamento feito pelo portal G1, o número representa um aumento de 33% em relação ao ano passado, quando 129.279 vagas foram disponibilizadas. 

O maior número de oferta está concentrado nas regiões Nordeste e Sudeste. O Nordeste possui 67.899 vagas. O Sudeste tem 48.081 vagas. 

A região Sul tem 22.367 vagas, o Centro-Oeste tem 21.608 (12,6%), e o Norte, 11.801 (6,9%). 

Ao todo, são 115 instituições de ensino participantes, entre universidades e institutos federais, além de algumas instituições estaduais como Uneb (Universidade do Estado da Bahia), UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) e Udesc (Universidade do Estado de Santa Catarina).

Os candidatos que prestaram o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2013 podem realizar a busca de acordo com o município, instituição de ensino ou pelo curso de sua escolha.

O Sisu é o sistema informatizado do Ministério da Educação, por meio do qual instituições públicas de ensino superior oferecem vagas a candidatos participantes do Enem.



Inscrições

As inscrições para o Sisu deverão ser realizadas a partir desta segunda-feira (6). 

As notas do Enem devem ser divulgadas ainda nesta semana, entre os dias 3 e 4.

O prazo termina no dia 10 e a lista com os selecionados será divulgada no dia 13. As matrículas acontecerão entre 17 e 21 de janeiro.

Por: Mídia News

Benefícios começa a ser pago no dia 20 deste mês


Os beneficiários do Bolsa Família poderão sacar os recursos do programa, relativos a janeiro, entre os dias 20 e 31 deste mês. De acordo com calendário definido pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e a Caixa Econômica Federal para o ano de 2014, o benefício será pago nos últimos 10 dias úteis de cada mês.

Para saber em que dia sacar seu dinheiro, a família deve observar qual é o último algarismo do Número de Identificação Social impresso no cartão. Aquelas com cartões terminados em 1 recebem no primeiro dia do calendário de pagamento, com cartões terminados em 2, no segundo dia e assim por diante. Para tirar dúvidas sobre o pagamento do benefício, as famílias podem ligar para a Central de Relacionamento do MDS, por meio do número 0800 707 2003. O cartão do Bolsa Família é intransferível e o ministério recomenda que a senha seja de conhecimento apenas do responsável familiar.

A pasta também enfatiza que os beneficiários devem ficar atentos aos períodos estabelecidos para atualização das informações no Cadastro Único para Programas Sociais para não perderem o repasse de recursos. Essa revisão ocorre anualmente e a última foi encerrada em dezembro. Segundo o MDS as famílias que participam do processo recebem mensagens nos extratos de pagamentos e cartas de convocação.

Atualmente, o Programa Bolsa Família atende 13,8 milhões de famílias, o que representa 50 milhões de pessoas. Com a iniciativa, criada em 2003, 36 milhões de brasileiros saíram da linha de pobreza extrema.
Por: Agência Brasil