sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Cantor é preso em GO suspeito de se passar por vocalista da Banda Luxúria

Um cantor foi preso em Piranhas, no noroeste de Goiás, quando tentava se passar pelo vocalista da Banda Luxúria. A detenção ocorreu depois que o advogado do grupo original, criado em Feira de Santana, na Bahia, fez uma denúncia ao Ministério Público (MP). Em ação conjunta do órgão com as polícias Militar e Civil, o suspeito foi abordado momentos antes de se apresentar na feira agropecuária da cidade. Além do cantor, o empresário da banda que usava o nome sem autorização também foi detido.

De acordo com o promotor de Justiça Ramiro Arpenedo Martins Netto, da comarca de Piranhas, ao checar a denúncia, foram encontrados vários cartazes de divulgação, além de CDs piratas da banda com o áudio do grupo original. Um ônibus também foi apreendido. A operação, que culminou com as prisões, foi denominada "Arrocha", em alusão ao nome do ritmo tocado pela banda.

A intenção era fazer o flagrante após o show, mas a promotoria resolveu agir antes, pois obteve informações de que cantor e o empresário ficaram sabendo da investigação e pretendiam deixar a cidade.

Netto explicou ainda que o falso cantor chegou a dar entrevistas em algumas rádios do município afirmando ser o verdadeiro cantor. "Levamos os profissionais dessas rádios, além de músicos da banda, para prestarem depoimento da delegacia sobre o caso", disse ao G1.

Os presos foram autuados por estelionato, violação de direito autoral e propaganda enganosa. Depois de serem detidos, os suspeitos pagaram fiança e vão responder ao processo em liberdade. O cantor teve que pagar R$ 3 mil. Já o valor imposto ao empresário não foi divulgado.

A reportagem tentou contato com a produtora que promoveu o show da banda que teve o vocalista preso, mas as ligações não foram atendidas até a publicação desta reportagem.

Recorrente


O advogado Uitamar Júnior, representante da Di Oliveira Produções, que gerencia a carreira da Banda Luxúria, disse que os casos de imitação do grupo original estão cada vez mais comuns.

 Escrito por G1 GO

Nenhum comentário:

Postar um comentário