terça-feira, 3 de março de 2015

Governo lança campanha contra Dengue e Chikungunya

O Governo do Estado de Mato Grosso inicia nesta segunda-feira (02.03) a Campanha de Prevenção e Combate à Dengue e Febre Chikungunya. Com o mote “Dengue e Chikungunya, essa dupla não pode fazer sucesso no seu quintal” a ação tem foco na redução da infestação do mosquito Aedes Aegypti, vetor das doenças.

A iniciativa contempla a divulgação de orientações sobre como evitar a proliferação dos mosquitos, além de alertas sobre a gravidade das doenças.

Os principais sintomas das doenças são parecidos, com dores de cabeça, febre muito alta, dores no corpo e manchas avermelhadas. O que diferencia uma da outra são as dores intensas nas articulações, principalmente tornozelos e pulsos, comum à Febre do Chikungunya.

Para a eliminação dos criadouros dos mosquitos as ações também são as mesmas. É preciso ficar atento se a caixa d’água está fechada de forma adequada; não acumular vasilhames, lixos e embalagens no quintal; verificar se as calhas não estão entupidas; e colocar areia nos pratos dos vasos de planta.

A Coordenadora da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Flávia Guimarães, explica que a melhor forma de se evitar as doenças é combater os criadouros. “O acúmulo de água parada e de lixo nos quintais e terrenos são propícios para a criação do mosquito. A população precisa se sensibilizar e manter os cuidados para que não haja risco de surtos”.

Redução

O estado de Mato Grosso apresentou 1.099 casos notificados de dengue, entre o início de janeiro até o dia 14 de fevereiro de 2015, o que aponta uma queda de 48,55%, em comparação ao total de notificações referentes ao mesmo período de 2014, quando 2.136 casos foram registrados. Não há notificações de casos relacionados à Febre do Chikungunya.

Sinop apresentou os maiores números de casos 291 notificações de dengue, seguidos pelos municípios de Juara com 139 casos e Rondonópolis com 71 casos. A capital do estado Cuiabá, notificou 74 casos nestas primeiras semanas.

Em relação à ocorrência de óbitos relacionados à doença, três casos foram notificados até o momento e estão sob investigação.

Escrito por LORRANA CARVALHO Assessoria/SES-MT 

Nenhum comentário:

Postar um comentário