TAPIRAPE FM

sábado, 28 de novembro de 2015

150 autoescolas repudiam greve do Detran; classe manterá paralisação

Cerca de 150 proprietários de autoescolas da Baixada Cuiabana fizeram uma carta de repúdio aos servidores do Detran, que estão em greve desde segunda (23). O representante das autoescolas, Renato Lima, explica que a categoria prejudica não só os estabelecimentos, mas também os alunos que buscam fazer a prova prática e teórica.

Além disso, Renato ressalta que denunciou a greve considerada ilegal ao Ministério Público, OAB, e Procon, solicitando que intervenham na situação. “Se o Sinetran quer buscar algo legítimo, não pode fazê-lo através da greve que foi considerada ilegal”, constata ao Rdnews.

Neste ano, esta é a terceira greve da categoria. O Governo, por sua vez, comunicou que irá cortar os pontos dos servidores, e destaca que considera impossível atender a reivindicação dos mesmos, que exigem a convocação dos aprovados no último concurso. Inclusive sustenta que o Estado já atingiu o limite prudencial previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

O representante das autoescolas alega que o não atendimento do início ao fim no processo de tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) está parado. “Tem alunos que já fizeram aulas práticas e não conseguem fazer a prova. Ele (Sindicato) não cumpre nem os 30%. As portas do Detran estão fechadas”, enfatiza.

Com a greve, Renato revela que o faturamento das autoescolas caiu no mínino 50%. “Quando se fazia 100 matrículas, hoje são feitas apenas 44”, lamenta.

Outro lado

A presidente do Sinetran, Diana Renner, desconhece a carta de repúdio das autoescolas e, por isso, não irá se pronunciar. No entanto, reafirma que a greve continuará até que o Governo atenda a proposta da categoria.

Por: RD News

Nenhum comentário:

Postar um comentário