sábado, 25 de maio de 2013

Policial é espancado com corrente de aço em feira agropecuária de MT

 
(Foto: Fernando Souza/TV Nativa)
Um policial civil de 30 anos foi espancado com uma corrente de aço nesta sexta-feira (24)  quando deixava uma feira agropecuária que é realizada em
Alta Floresta, a 800 quilômetros de Cuiabá. De acordo com o delegado que investiga o caso, Marcel Gomes de Oliveira, a vítima foi agredida quando levava uma amiga, de 17 anos, até o estacionamento da feira onde a irmã dela estava.
Ainda segundo o delegado, a agressão contra o policial foi motivada pelo ex-namorado da menina que não aceitava o fim do namoro, ocorrido em janeiro deste ano. Ele e mais dois rapazes seguiram o policial e a garota até o estacionamento da feira. No local, a vítima contou à polícia que não conseguiu se defender da primeira agressão porque foi atingida pelas costas. Um dos suspeitos acertou uma garrafada na cabeça dele.
Já caído no chão, a vítima foi espancada com chutes. O nível da tortura aumentou quando um dos suspeitos passou a agredir a vítima com uma corrente de aço que tinha um cadeado preso na ponta. A intensidade dos golpes foi tamanha que o policial saiu do local desacordado.
 
Ele foi socorrido por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e hospitalizado. O policial sofreu várias fraturas pelo corpo e levou pontos no rosto. Ele não corre risco de morrer, mas vai ficar alguns dias afatado da função para se recuperar.
Em depoimento à polícia, a adolescente que estava com o policial afirmou que os rapazes só pararam de bater na vítima quando souberam que ele era policial. O namorado e mais um comparsa foram presos horas depois em um matagal próximo à feira agropecuária. O terceiro suspeito foi localizado na casa de um primo no início da tarde desta sexta-feira.
“Eles foram presos em flagrante. Vou representar na Justiça pela prisão preventiva deles por tentativa de homicídio qualificada porque o policial não teve chance de defesa”, explicou o delegado. Ainda segundo informações repassadas pelo delegado ao G1, os suspeitos têm 18 anos e serão encaminhados para a Cadeia Pública de Alta Floresta, onde ficarão à disposição da Justiça.
Por Dhiego Maia do G1 MT

Nenhum comentário:

Postar um comentário