Pesquisadores identificam novas pragas que podem atacar lavouras

No início dos anos 90, uma praga desconhecida deixou um rastro de devastação nas lavouras de cacau cultivadas na Bahia. A praga, que posteriormente foi batizada de vassoura de bruxa, causou perdas imensas aos produtores do estado. 

Pragas como essa rondam as lavouras brasileiras, vindas de diversas partes do mundo. Algumas, como a Helicoverpa armigera, que vem tirando o sono dos produtores do sudoeste baiano, Goiás, Mato Grosso e do Paraná, nem se sabe ao certo como chegaram aqui. Atentos a essa ameaça constante, a Associação Nacional de Defesa Vegetal (Andef) e a Sociedade Brasileira de Defesa Agropecuária (SBDA), em parceria com pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), desenvolveram um estudo que aponta quais são as 150 pragas e doenças que podem atingir as lavouras brasileiras nos próximos anos. Entre elas, dez oferecem maior risco por estarem em áreas próximas ou em países com importantes relações comerciais com o Brasil. 

Esse estudo deixa claro quais são os desafios que o Brasil tem para evitar que essas ameaças se concretizem. 

Para se ter uma ideia dos prejuízos que tais doenças causam nas lavouras, em duas safras, a Helicoverpa já causou danos de R$ 2 bilhões à agricultura brasileira. A ferrugem da soja, que chegou ao Brasil em 2003, já causou prejuízos da ordem de R$ 25 bilhões ao agronegócio.
Por: Adriano Lima

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Idosos têm direito a 50% de desconto em passagens excedentes em MT

Governo paga terceira parcela da RGA na folha de abril

GTPS realiza evento para divulgar as boas práticas da pecuária sustentável em Mato Grosso