segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Pesquisadores identificam novas pragas que podem atacar lavouras

No início dos anos 90, uma praga desconhecida deixou um rastro de devastação nas lavouras de cacau cultivadas na Bahia. A praga, que posteriormente foi batizada de vassoura de bruxa, causou perdas imensas aos produtores do estado. 

Pragas como essa rondam as lavouras brasileiras, vindas de diversas partes do mundo. Algumas, como a Helicoverpa armigera, que vem tirando o sono dos produtores do sudoeste baiano, Goiás, Mato Grosso e do Paraná, nem se sabe ao certo como chegaram aqui. Atentos a essa ameaça constante, a Associação Nacional de Defesa Vegetal (Andef) e a Sociedade Brasileira de Defesa Agropecuária (SBDA), em parceria com pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), desenvolveram um estudo que aponta quais são as 150 pragas e doenças que podem atingir as lavouras brasileiras nos próximos anos. Entre elas, dez oferecem maior risco por estarem em áreas próximas ou em países com importantes relações comerciais com o Brasil. 

Esse estudo deixa claro quais são os desafios que o Brasil tem para evitar que essas ameaças se concretizem. 

Para se ter uma ideia dos prejuízos que tais doenças causam nas lavouras, em duas safras, a Helicoverpa já causou danos de R$ 2 bilhões à agricultura brasileira. A ferrugem da soja, que chegou ao Brasil em 2003, já causou prejuízos da ordem de R$ 25 bilhões ao agronegócio.
Por: Adriano Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário