quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Degradação florestal em Mato Grosso cresce 126% em agosto

A degradação florestal na Amazônia Legal totalizou 92 quilômetros quadrados no mês de agosto de 2013, indicou nesta terça-feira (17) o Imazon - Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia. A exploração das florestas pela atividade madeireira, além das queimadas, contribuiu com o número.
Mato Grosso, com 52% dos casos, liderou a estatística. Foram 48 km² de florestas degradadas. Em seguida, apareceu o Pará, com 47%, ou 43 km², e o Estado do Amazonas, com 1%, ou 1 km2. Os dados do Maranhão não foram avaliados.
Comparando-se a degradação entre agosto de 2012 e o mesmo mês 2013, Mato Grosso contabilizou 126% de aumento em ocorrências desta natureza. Elas eram 21 km², mas saltaram para os 48 km².
Da mesma forma, no Pará houve 34% de crescimento, com a degradação evoluindo de 32 km² para 43 km². Ao avaliar o conjunto de todos os Estados amazônicos, a degradação florestal cresceu 53%, saltando de 60 km² para 92 km².


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário