quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Cresce 40% participação de detentos no Enem em Mato Grosso neste ano


Dos quase 10 mil presos de Mato Grosso, apenas 370 prestaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste ano, o correspondente a 5% do total. De acordo com a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), a baixa adesão ao Enem é reflexo da falta de interesse dos reeducandos. Porém, o número é positivo se comparado ao do ano passado. Houve crescimento de 40%. Na Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May, em Cuiabá, 210 mulheres fizeram a prova.
A Sejudh reconhece que nem todas as unidades prisionais têm salas de aula, mas isso deve mudar a partir do ano que vem. A previsão é que em 2014 todas as unidades prisionais tenham salas de aula. 
Uma das detentas do presídio feminino, Risya Nara Campos disse que o Enem é uma oportunidade de testar os conhecimentos. "As oportunidades vêm e temos que agarrá-las com as duas mãos e ter confiança. E sempre pensar positivo que vai vencer", afirmou.
As presas que concluiram o ensino médio e tiverem boas notas concorreram a vagas em universidades públicas, ou particulares por meio do Prouni.
O secretário de Justiça e Direitos Humanos de Mato Grosso, Luiz Antônio Pôssas de Carvalho, atribui a baixa adesão a falta de interesse dos internos, mas afirma que a oferta de aulas dos presídios precisa ser ampliada. "Todas as unidades terão sala de aula a partir do ano que vem. Este ano algumas possuem", afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário