sexta-feira, 16 de maio de 2014

Moradores de cidade isolada em MT alegam estar sem alimento e remédio

Os moradores do município de Colniza, distante 1.605 km de Cuiabá, estão passando por dificuldades com o abastecimento de alimentos e medicamentos há pelo menos dois meses, desde a queda da ponte sobre o Rio Canamã, na BR-174. A população local está praticamente isolada, já que a outra via de acesso ao município também apresenta diversos problemas, como atoleiros. De acordo com o prefeito João Assis Raupp, as obras para a construção da nova estrutura foram iniciadas na última sexta-feira (9), mas só devem ser concluídas em um prazo de 45 dias.
A queda da ponte ocorreu no dia 25 de fevereiro, logo após um ônibus de viagem passar pelo local. Nenhuma pessoa ficou ferida. A estrutura que era de madeira, e possuía cerca de 70 metros de extensão, não resistiu ao volume de água e foi levada pela correnteza do rio. Desde então, a travessia estava sendo feita com a ajuda de uma balsa, que acabou suspensa devido acidentes. Pelo menos três foram registrados, os quais caminhões e produtos transportados caíram no rio durante o percurso.
saiba mais


Segundo a secretária de Planejamento do município, Norma Maria Franck, tanto o governo federal como o estadual reconheceram e decretaram estado de emergência na cidade por conta de enchentes no período chuvoso. “A situação está complicada. Estamos sofrendo com a falta de alimentos, gás, material de construção. Inclusive a prefeitura teve que arcar com os custos do transporte aéreo de medicamentos”, destacou a secretária.
Conforme a prefeitura, outra via de acesso à cidade seria pela estrada MT-206, por meio do município de Cotriguaçu, a 920 km da capital. No entanto, a rodovia está com atoleiros causados pelas chuvas, o que também dificulta o tráfego de veículos na região.
A secretária pontua que a responsabilidade pela restruturação da ponte é do governo federal, uma vez que a rodovia foi federalizada. Uma empresa teria sido contratada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit) para realizar a obra. A equipe de reportagem entrou em contato com o órgão, mas não houve manifestação sobre o caso até a publicação da matéria.
Em entrevista ao G1, o prefeito de Colniza, João Assis Raupp informou que está sendo realizado o serviço de estacamento para a colocação da madeira. “O contrato firmado para realizar a recuperação em um trecho de cerca de 350 km, que inclui esta ponte, está orçado em R$ 49 milhões”, informou o prefeito.

Do G1 MT

Nenhum comentário:

Postar um comentário