TAPIRAPE FM

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Presidente da Aprosum continua preso em Goiânia


O presidente da Associação dos Produtores Rurais da Suiá Missú, Sebastião Prado continua preso após 10 dias de decretado a prisão temporária e posteriormente à prisão preventiva onde foi encaminhado para o Centro de Prisão Provisória (CPP) de Goiânia.

Segundo a secretária da Aprosum, Nailza Bispo ele ficou preso cinco dias na Polícia Federal e depois foi para o CPP, os demais presos foram soltos as 0:00 de segunda-feira (11-08), somente o presidente da associação que ficou detido.

Em conversa com o Agência da Notícia, a Nailza disse que se sente abandonada pelas demais lideranças e que está precisando de ajuda para inclusive pagar um advogado para o presidente, “gente é a Aprossum que está presa, é a nossa liderança que esteve esse tempo todo brigando por nossos direitos, cadê os deputados, a bancada ruralista, a CNA, FPA”, disse em tom de desespero.

Sebastião é acusado de Cárcere Privado, incêndio, sequestro, roubo, furto e lesão corporal, segundo a Polícia Federal isso se diz a repeito de quando houve a desintrusão da Suiá Missú, em Nota a Aprosum disse que nunca ficou sobre a área sem a tutela de uma decisão judicial.

E afirmou ainda que a prisão dos líderes foi arbitrária e que a Polícia Federal está sendo instrumento do governo para perseguir os produtores rurais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário