terça-feira, 24 de março de 2015

Decoradora fez promoção com noivas antes de fugir

Alguns dias antes de ir embora de Cuiabá, a empresária e decoradora Emanuely Lucena teria realizado uma ‘promoção’ dos seus serviços, com a redução em até 50% nos preços cobrados. Segundo alguns clientes lesados por ela, a tática seria uma forma de conseguir dinheiro para fugir. Lucena não tem atendido aos telefonemas desde a última quinta-feira (19), gerando pânico e apreensão em dezenas de noivos em Cuiabá.

Uma noiva que contratou os serviços da decoradora e não quer se identificar afirmou que havia, meses atrás, realizado um orçamento com a profissional. “Há cerca de 15 dias ela nos ligou, perguntando se já tínhamos fechado com alguma empresa. Quando dissemos que não, ela ofereceu um pacote com aquilo que havia prometido antes, mas pela metade do preço”.
Nesta época, conforme relatado por familiares da empresária, Emanuely já se encontrava em grandes dificuldades financeiras. Ela teria deixado a cidade porque faliu e não conseguiria realizar os trabalhos contratados anteriormente.

Desde a última semana, dezenas de noivas em Cuiabá que já estão com o casamento marcado e contratos para decoração da festa assinados, estão procurando a Polícia Civil para registrar boletim de ocorrência contra a empresária.

Entre as vítimas está a administradora Adriana Garcez, 24, que vai se casar no dia 18 de abril próximo e pagou R$ 10 mil pela decoração. Ao Gazeta Digital, Adriana explicou que assinou o contrato de decoração em 29 de abril de 2014, ocasião em que pagou à vista R$ 50% do valor combinado. Depois, os outros R$ 5 mil foram quitados até dezembro, faltando ainda 4 meses para o casamento.


A administradora Lenise Cavalcanti, 24, casou em dezembro do ano passado e utilizou os serviços de Emanuely. Ela relata que também teve problemas no dia festa, pois afirma que faltaram pelo menos 16 itens que foram prometidos e constavam no contrato assinado. O valor de R$ 20 mil foi parcelado e após se decepcionar com a decoração, registrou boletim de ocorrência e sustou os 3 cheques que ainda não tinham sido descontados.

Escrito por Gazeta Digital 

Nenhum comentário:

Postar um comentário