sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

MT é o 7º Estado com suspeitas de casos de microcefalia

Mato Grosso é o sétimo Estado brasileiro com o maior número de suspeita de casos de microcefalia relacionados ao vírus zika, que, assim como a dengue, é transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti.

No Estado, há 72 casos de microcefalia que estão sendo investigados para verificar se há relação com o vírus, segundo informe do Ministério da Saúde, divulgado na terça-feira (15),

O Boletim Epidemiológico analisou 20 unidades da Federação e apontou que, no Brasil, foram registrados 2.401 casos da doença e 29 óbitos, até o dia 12 de dezembro.
Na região Centro-Oeste, Mato Grosso é o Estado com mais suspeitas de microcefalia relacionada ao zika vírus.

Mato Grosso do Sul tem três casos em investigação e Goiás, quatro. No Distrito Federal, há somente duas situações sendo investigadas.

O informe divulgado pelo Ministério da Saúde detalha os primeiros casos confirmados e descartados.

Do total de suspeitos notificados no País, foram confirmados 134 e descartados 102. Continuam em investigação 2.165 casos.

O Ministério da Saúde informou que, em todo o Brasil, foi confirmado um óbito e dois foram descartados. Permanecem em investigação 26 mortes.

Brasil

Estados da região do Nordeste lideram as investigações sobre a relação entre casos de microcefalia e o zika vírus. Pernambuco é o primeiro da lista, com 874 suspeitas.

Na Paraíba, em segundo lugar nas investigações nacionais, há 322 casos. A Bahia possui 316 suspeitas.

O vírus

O zika vírus é uma infecção causada pelo vírus ZIKV, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, mesmo transmissor da dengue e da febre chikungunya.

Não é transmitido de pessoa para pessoa. O contágio se dá pelo mosquito que, após picar alguém contaminado, pode transportar o ZIKV durante toda a sua vida, transmitindo a doença para uma população que não possui anticorpos contra ele.

Os maiores incômodos são febre baixa, coceira e comichão na pele, além de manchas avermelhadas.
É necessário ficar atento com as contaminações combinadas – dengue, febre chikungunya e Zika vírus – uma vez que os efeitos dessas infecções em conjunto ainda não são conhecidos.

Microcefalia e o zika vírus

Os casos de microcefalia relacionados ao zika vírus foram confirmados pelo Ministério de Saúde no dia 27 de novembro e, desde então, uma série de providências estão sendo tomadas no Brasil inteiro.

Em Mato Grosso, as Forças Armadas deverão ser mobilizadas para ajudar no combate ao mosquito transmissor.


De acordo com o vice-governador, Carlos Fávaro, o detalhamento do projeto será feito junto ao Conselho Nacional de Secretários do Estado e, depois desse estudo, serão elaborada ações.

Por: Mídia News

Nenhum comentário:

Postar um comentário